domingo, 17 de outubro de 2010

AS 3 REVELAÇÕES

AS 3 REVELAÇÕES
Em João, cap. XIV, vv. 16, 17 e 26, diz-se:
16 – “E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco pra sempre;
17 - O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós;
26 - Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito.”

"...Na primeira revelação – Moisés – a crença em diversos deuses foi extirpada de Israel, e pouco a pouco terminou sendo excluída do cenário religioso mundial.
Na segunda revelação – Jesus – a mensagem do amor supremo foi desbravando a selva da animalidade humana.

Agora a medida que a humanidade vai se libertando de sua alienação às questões da vida maior, um novo modelo espiritual deve começar a impulsionar novamente a caminhada rumo à evolução, convidado-nos a romper com as visões religiosas sectárias e estabelecer a crença absoluta no amor e na busca da verdade espiritual.
Através da terceira revelação – O Consolador – utiliza-se agora do intercambio mediúnico para que os espíritos responsáveis pela evolução planetária promovam essa imprescindível mudança.

Mas ainda há aqueles que descem ao mundo físico, como foi o caso de Akhenaton, que em meados do século XIX renasceu na personalidade de Allan Kardec e realizou o inesquecível trabalho de codificação do fenômeno da comunicação ineterplanos.
Durante toda a história da humanidade, sempre ocorreram manifestações mediúnicas, mas o trabalho realizado por esse espírito laborioso alicerçou o processo de troca de informações com o mundo espiritual. Graças ao seu trabalho, hoje possuímos um imenso acervo de literatura espiritualista, capaz de auxiliar o homem moderno a reencontrar-se com Deus, por meio de uma filosofia espiritual coerente e madura.

Cabe lembrar aqui que estamos ressaltando o trabalho universalista de Allan Kardec, em que ele definiu métodos e conceitos para a prática mediúnica e a estruturação filosófica do que chamou espiritismo, e não a religião que conhecemos como “Espírita”, que se instaurou após o desencarne do grande codificador. Esta, assim como todas as religiões que a antecederam, acabou gradualmente adquirindo um perfil sectário e exclusivista, acreditando-se a dona das verdades eternas.

O advento do “Consolador”, prometido por Jesus aos discípulos, dias antes da crucificação, refere-se aos intercâmbios mediúnicos oriundos da Espiritualidade Maior, independentemente das religiões, e não somente aos que estão contidos na doutrina espírita ou que estão de acordo com os interesses de líderes religiosos encarnados, passivos de erros de interpretação, por seus limitados paradigmas e tendências insensatas de resistência ao progresso...

... Não podemos deixar de ressaltar o maravilhoso trabalho realizado por Chico Xavier, que preparou o Brasil para a crença da reencarnação do espírito, aliada a mensagem inigualável de Jesus, e estabeleceu uma credibilidade inquestionável no contato entre os mundos espiritual e físico...

... E como a evolução jamais deve cessar, em meados da década de cinqüenta do século passado, Ramatís deu prosseguimento a esse maravilhoso novo projeto pela pena mediúnica de Hercílio Maes. Espírito iluminado, que fora o sacerdote Meri-Rá, ao tempo de Akhenaton, e Jetro, quando viveu junto a Moisés, procurou concentrar os seus esforços na busca de um dos mais preciosos pré-requisitos para esse grande empreendimento: o estabelecimento da tolerância religiosa e respeito mútuo entre as diversas crenças...

...O amor a Deus e ao inigualável médium do Cristo, Jesus, se tornou mais amplo e principalmente verdadeiro para esses que viram a luz e começaram a perceber eu não necessitavam mais de gurus ou líderes religiosos que lhes mostrassem o caminho, a verdade e a vida, já tinham sido traçados no amorável Evangelho de Jesus. Só bastava rompermos o conformismo religioso e nos entregarmos à busca e à prática do amor e da sabedoria espiritual...

... Neste momento, em que se intensifica a reencarnação sistemática dos espíritos eleitos para evoluírem na Terra do terceiro milênio, o terreno está sendo preparado para a segunda etapa da Terceira Revelação. Daremos então um novo salto evolutivo, libertando-nos da alienação espiritual em que ainda vive a Terra e preparando-nos para compreender definitivamente qual o real objetivo da vida física, ou seja, tornarmo-nos pessoas melhores a cada dia, tanto moralmente quanto na busca do entendimento do plano divino...

... Fica aqui, no final deste trabalho de esclarecimento do projeto monoteísta na Terra, o convite para que todos os leitores de boa vontade se integrem ao novo grande plano da Espiritualidade Superior: A união das religiões na busca de um novo modelo espiritual, com caráter progressista e democrático, embasado em estudos sérios e renovadores, que chamaremos de UNIVERSALISMO CRÍSTICO- universalismo porque abriga todas as religiões, transformando-as para o futuro até que ocorra a grande fusão; crístico porque reunirá a mensagem de todos os médiuns do Cristo, como Antúlio, Hermes, Zoroastro, Krishna, Moisés, Buda, Confúcio e Jesus.

O processo de renovação espiritual da humanidade, realizará uma mudança impressionante no perfil da terra, nas próximas décadas. Algo muito rápido e semelhante ao que foi realizado pela tecnologia da informação nos últimos trinta anos; somente para traçarmos um perfil comparativo.

Que o amor de Deus, a crença na reencarnação e a busca diária pela evolução espiritual sejam os nossos alicerces de nossas novas vidas, independentemente das crenças atuais, que futuramente serão apenas registros do processo evolutivo-espiritual do ciclo anterior, que ora está se encerrando!"

Trechos do último capítulo do livro “Moisés Vol 2 – Em busca da terra prometida”, de Roger Bottini Paranhos

Nenhum comentário:

Postar um comentário